Pesquisa
terça-feira 25 junho 2019
  • :
  • :

FJM e PSB trazem à Brasília especialistas em Economia Criativa para Seminário Internacional

21 e 22 de março, em Brasília-DF.
Realização: PSB e Fundação João Mangabeira.

Nos dias 21 e 22 de março, será promovido o Seminário Internacional Economia Criativa como Estratégia de Desenvolvimento, em Brasília-DF. O encontro visa, entre outras coisas, ampliar a discussão sobre o tema, vinculando-o a soluções para os problemas mais candentes de segurança pública, educação e projeto de desenvolvimento. A proposta é que a inclusão do tema em plataformas, projetos e programas de governos municipais, estaduais e federais impulsione crescimentos econômicos e progressos sociais.

“O mundo mudou, continua mudando, vivemos numa sociedade organizada em rede, onde o sistema de produção capitalista está migrando em alta velocidade para uma realidade onde a principal commodity é o conhecimento e a informação. Nesse contexto, onde aplicativos tomam o lugar que antes era de empresas físicas e seres humanos são substituídos por sistemas operacionais, precisamos repensar nosso modo de produção e definir quais os melhores caminhos para o Brasil. A economia criativa é uma consequência e uma alternativa a essas mudanças”, observa o presidente da Fundação João Mangabeira, Ricardo Coutinho.

Para tratar do tema, serão 12 palestrantes convidados – dez brasileiros, um de Portugal e uma da Colômbia – de áreas como economia, arquitetura, tecnologia e outras que incidem no tema central de Economia Criativa. “Esse seminário, na verdade, é o cumprimento de uma etapa do processo de consolidação da Economia Criativa como estratégia de desenvolvimento, que o PSB adotou no seu último congresso, em março de 2018”, explica o presidente do Instituto Pensar, Domingos Leonelli. “Nossa curadoria procurou trazer o que há de melhor na formulação teórica da Economia Criativa como estratégia”, completa.

Nos dois dias, o Seminário Internacional Economia Criativa como Estratégia de Desenvolvimento terá cinco painéis temáticos: “Inovação e Educação, as bases de uma revolução criativa”, “Sociedade, Indústria e Projeto de Desenvolvimento”, “Reforma Urbana Criativa”, “Economia Criativa e Inclusão Social, contra a violência” e “Políticas Públicas e Modelos de Governanças”. O evento vai reunir, em Brasília, membros do diretório nacional do PSB e dirigentes do partido, governadores, senadores e deputados federais e estaduais, dirigentes de movimentos sociais do PSB e coordenadores regionais da Fundação João Mangabeira. O encontro será realizado pelo PSB Nacional e pela Fundação João Mangabeira, sob curadoria do Instituto Pensar. Para quem quiser acompanhar as palestras, haverá transmissão ao vivo pela TV João Mangabeira (www.fjmangabeira.org.br).

Serviço – abertura

Data: Quinta, 21 de março

Hora: 18h

Local: Hotel Nacional (SHS Quadra 1 – Bloco A – Asa Sul), em Brasília/DF

Contato: Luciana Capiberibe, Coordenadora de Comunicação da Fundação João Mangabeira (para entrevistas com o presidente da FJM, Ricardo Coutinho, e informações sobre o evento)

SOBRE PALESTANTES

1º dia – No dia 21, a partir das 18h, a palestra de abertura, intitulada “Inovação e Educação, as bases de uma revolução criativa”, terá como palestrante Viviane Mosé.

Viviane Mosé

Psicóloga, psicanalista, especialista em Elaboração e Implementação de Políticas Públicas pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Mestre e doutora em filosofia pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atua como professora há 37 anos, tendo iniciado como professora do curso de Formação para Professores da Educação Infantil. É professora convidada da Fundação Dom Cabral, onde discute novas lideranças e gestão em rede; é palestrante renomada e presta consultorias estratégicas para empresas públicas e privadas. Em 2005 e 2006, desenvolveu, escreveu e apresentou temas da filosofia em uma linguagem cotidiana do quadro Ser ou Não Ser, no Fantástico da TV Globo, e, em 2008, no Canal Futura. Foi, durante seis anos, comentarista da Rádio CBN nos quadros Liberdade de Expressão e A Arte da Gestão. É autora de mais de dez livros, entre poemas, filosofia e educação, tendo duas indicações ao Prêmio Jabuti, em 2002 e 2013.

2º dia – No dia 22, o Seminário Internacional terá, em seu primeiro painel da manhã (9h a 10h30), o tema “Sociedade, Indústria e Projeto de Desenvolvimento”, com a presença de Lídia Goldenstein, Francisco Saboya e um representante da Embaixada da República Popular da China no Brasil.

Lidia Goldenstein

Economista pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre e doutora em Economia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), é especialista em economia brasileira e pesquisadora do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). Em seu currículo docente, está sua atuação como professora na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), na Unicamp e no Programa de Formação e Aperfeiçoamento da Carreira Diplomata, no Instituto Rio Branco, em Brasília. É autora do livro “Repensando a Dependência” (1994). Fundou, em 1999, a empresa de consultoria LGoldenstein; participa dos conselhos do Hospital Alemão Oswaldo Cruz,  do DESENVOLVE SP – Agência de Fomento do Estado de São Paulo e do Conselho Superior de Comércio Exterior – COSCEX, da FIESP. Como comentarista de economia, participou de programas nas TV Cultura e na extinta TV Manchete. Exerceu os cargos de assessora da presidência do BNDES, assessora econômica da Secretaria de Planejamento do Estado de São Paulo e da Secretaria de Economia e Planejamento do Estado do Rio de Janeiro. Foi Diretora da Fundação Bienal de São Paulo de 2012 a 2018.

Francisco Saboya

O economista e mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Na Faculdade de Ciências da Administração da Universidade Estadual de Pernambuco, leciona as disciplinas de Macroeconomia e Gestão de Sistemas e Tecnologias da Informação. É também palestrante nas áreas de inovação, economia criativa e cidades inteligentes e escreve artigos para periódicos e portais sobre os temas. Foi empreendedor por mais de 20 anos, dirigindo empresas de desenvolvimento de software e consultoria organizacional. Ocupou cargos de secretaria e direção superior nos níveis estadual e municipal; é ex-presidente da Divisão da América Latina da IASP – International Association of Science Parks and Areas of Innovation (2015-2018). Saboya foi membro do júri do Cannes Lions Festival of Creativity (2013) e, no mesmo ano, foi considerado uma das 100 personalidades mais influentes do país pela revista Época Negócios. Foi Presidente do Porto Digital (Recife), DE 2007 A 2018. Atualmente, é superintendente do Sebrae/PE, vice-presidente da Anprotec – Associação Nacional de Empreendimentos Inovadores, e também coordenador da Câmara Nacional de Tecnologia da Informação da CNC – Confederação Nacional do Comércio.

No segunda painel da manhã (11h a 12h30), “Reforma Urbana Criativa” será o tema e os palestrantes serão Ana Carla Fonseca, Carlos Martins e Carlos Leite.

Carlos Leite

Urbanista com mestrado e doutorado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutorado pela Universidade Politécnica da Califórnia (EUA), onde também foi professor visitante. Professor na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de Mackenzie. Pesquisador convidado no Instituto de Estudos Avançados da USP. Diretor de Stuchi & Leite Projetos e Consultoria Urbana. Foi Diretor da São Paulo Urbanismo da Prefeitura Municipal de São Paulo. É autor do livro “Cidades Sustentáveis, Cidades Inteligentes” (2012).

Ana Carla Fonseca

Administradora pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV); economista, mestre cum laude em Administração, doutora em Urbanismo pela Universidade de São Paulo (USP). Foi de Ana Carla Fonseca a primeira tese sobre cidades criativas no Brasil. Tem MBA Executivo pela Fundação Dom Cabral, é professora convidada no Brasil – na FGV –, na Argentina e na Espanha. Liderou projetos multinacionais em inovação e gestão do conhecimento por 15 anos, dez dos quais na Unilever, na América Latina, em Londres e Milão. É diretora da Garimpo de Soluções, consultora e conferencista em cinco línguas. Autora de livros na área de Economia, venceu o Prêmio Jabuti em Economia, por “Economia da Cultura e Desenvolvimento Sustentável” (2007), e foi finalista em Urbanismo, com “Cidades Criativas” (2013). É assessora para a ONU, foi coordenadora técnica do projeto Território Criativo DF e cocuradora dos projetos de ocupação da Arena de Economia Criativa do Farol Santander. É mentora de conselhos, como das startups LocalChef e Recicleiros, da revista Página 22 e da Virada Sustentável. Venceu o Prêmio Claudia2013, em Negócios, e foi apontada pelo jornal El País como uma das oito personalidades brasileiras que impressionam o mundo.

Carlos Martins (Portugal)

Licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto (Portugal), tem pós-graduação em Turismo Cultural pela Universidade de Barcelona (Espanha). É doutorando em Geografia pela Universidade do Porto. Foi Coordenador da candidatura e diretor executivo de Guimarães, em 2012, para o título de Capital Europeia da Cultura e da Fundação Cidade de Guimarães; coordenou a candidatura de Braga a Cidade Criativa da UNESCO. Foi presidente da ADDICT – Agência de Desenvolvimento das Indústrias Criativas e coordenador do Estudo Macroeconómico “Desenvolvimento de um Cluster de Indústrias Criativas no Norte de Portugal”; coautor do Plano de Gestão do Centro Histórico do Porto Património Mundial da UNESCO. Foi coordenador do Programa de Animação das Cidades no âmbito do Euro 2004. Em seu currículo estão também: ex-membro do Conselho Nacional de Cultura – Secção das Artes, vereador da Cultura, Turismo e Desenvolvimento Económico do Município de Santa Maria da Feira, presidente da Sociedade de Turismo de Santa Maria da Feira AS e também presidiu a Direção de Agência de Desenvolvimento Regional de Entre-Douro-e-Vouga. É fundador e membro dos órgãos sociais do Porto PostDoc e da Orquestra Filarmónica Portuguesa. Membro da Comissão de Cultura e Desporto do Comité Olímpico de Portugal; comissário do programa “Que Cultura para as Cidades do século XXI” – Fundação de Serralves e coordenador estratégico das Comemorações do V Centenário da Primeira Viagem de Circum-Navegação de Fernão de Magalhães.

Para a tarde, no terceiro painel do dia (14h a 15h30), foi reservado o tema “Economia Criativa e Inclusão Social, contra a violência”. Charles Siqueira, Francesco Farrugia e Paula Trujillo são os convidados para tratar da pauta.

Charles Siqueira

O gestor ambiental tem outras formações, que incluem Letras, Dança Contemporânea e Filosofia. É conselheiro e membro de instituições nacionais e internacionais como LEAD/ONU; ABDL- Associação Brasileira para o Desenvolvimento de Lideranças; Universidade das Quebradas (UFRJ); Parque Nacional da Tijuca e Observatório da Intervenção, entre outras. Seu trabalho, prioritariamente focado em Economia Criativa Inclusiva, vem fazendo diferença na qualidade de vida de grandes contingentes populacionais no Rio de Janeiro, sendo reconhecido cada vez mais no Brasil e no Exterior. Há cerca de 20 anos, dedica-se a melhorar a condição de vida de populações marginalizadas através da ONG Instituto Cultural Pólen ou em associação com organizações como Brazil Foundation, REDEH – Rede de Desenvolvimento Humano, CESeC – Centro de Estudos de Segurança e Cidadania e British Council.

Francesco Farruggia

Presidente do Instituto Campus Party, foi dono de empresas de marketing estratégico para meios de comunicação, consumo de cassa e políticos. Foi editor de Jornal e televisão; consultor na campanha do presidente Italiano Matteo Renzi; colaborou com o escritor Gabriel García Márquez na produtora de cinema Amaranta e na fundação da Escola de Cinema Latinoamericana, em La Habana (Cuba). É sócio-fundador, junto ao ex-vice presidente dos Estados Unidos, Al Gore, da Futura Estudios, empresa com o objetivo de estudar a estrutura da sociedade da informação. É anjo e sócio-investidor de startups digitais; sócio da Campus Party, maior experiência tecnológica do mundo que reúne jovens geeks em um festival de inovação, criatividade, ciência, empreendedorismo e entretenimento digital. Realizada desde 1997, na Espanha, se internacionalizou a partir de 2008 e, hoje, tem edições no Brasil, Inglaterra, Itália, Alemanha, Colômbia, México Equador, El Salvador , Singapura e outros países.

Paula Trujillo (Colombia)

Geóloga com um mestrado pelo Instituto Francês de Geopolítica e outro em História e Cultura pela Universidade de Barcelona (Espanha), a Universidade de Bolonha (Itália) e a Universidade de Tours (França). Atualmente, é gerente da Bodega/Comfama, o primeiro hub das indústrias criativas e culturais da Colômbia. A Bodega está em um bairro que passa por um processo de renovação urbana, o Perpetuo Socorro. Paula trabalha com a área de indústrias criativas e culturais há 11 anos; liderou a área de Competitividade e Internacionalização do setor de moda da Colômbia e é fundadora de uma fábrica de ideias em economia criativa com atuação na América Latina. É professora e membro de conselhos de administração na área.

Finalizando as mesas, o quarto painel (16h a 17h30) terá como assunto “Políticas Públicas e Modelos de Governanças” e serão palestrantes Claudia Leitão e Domingos Leonelli.

Claudia Leitão

Graduada em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e em Educação Artística pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), é mestra em Sociologia Jurídica pela Universidade de São Paulo (USP) e doutora em Sociologia pela Sorbonne, Université René Descartes (Paris V). Criou, coordenou a Especialização em Gestão Cultural e o Mestrado Profissional em Gestão de Negócios Turísticos da UECE, onde é professora. É membro da Rede de Pesquisadores em Políticas Culturais (REDEPCULT) e do Conselho Editorial da publicação virtual Politicas Culturais em Revista/Universidade Federal da Bahia. Como pesquisadora, foi consultora ad hoc do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Foi secretária municipal de Cultura e Turismo do município de Aracati (CE), superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) no Ceará (2001-2002) e secretária da Cultura do Estado do Ceará (2003-2006). O Programa “Cultura em Movimento: Secult Itinerante”, criado em sua gestão, rendeu-lhe o primeiro lugar do Prêmio Cultura Viva, do Ministério da Cultura (MinC), na categoria “Gestão Pública”. Foi responsável pela criação e primeira gestora da Secretária da Economia Criativa (SEC) do MinC. É consultora em Economia Criativa para a Organização Mundial do Comércio (OMC) e para a Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD). É sócia do Centro Internacional Celso Furtado e dirige o Observatório de Fortaleza (Governança Municipal e Políticas Públicas) do Instituto de Planejamento de Fortaleza (IPLANFOR).

Domingos Leonelli

Publicitário, foi deputado estadual (1978) e deputado federal (1982, 1986 e 1994); foi secretário de Comunicação e Coordenador de Projetos Especiais da Prefeitura de Salvador (1993-1994), secretário de Economia Emprego e Renda da Prefeitura de Salvador (2005-2006) e secretário de Turismo do Estado de Bahia (2007-2013). É fundador e presidente do Instituto Pensar, instituição através da qual coordenou a elaboração do Plano Estratégico de Economia Criativa do estado de São Paulo (2015-2016) e promove seminários e workshops sobre Economia Criativa. Autor dos livros “Uma sustentável revolução na floresta“ (2000) e “Diretas já – 15 meses que abalaram a ditadura“ (2004), além produzir artigos para periódicos locais e nacionais sobre suas áreas de atuação, como textos do “Boletim de Conjuntura nº6 – Socialismo Criativo” e “Economia Criativa como Estratégia de Desenvolvimento”. Leonelli é o responsável, no Instituto Pensar, pela edição do site www.socialismocriativo.com.br.

PROGRAMAÇÃO

Seminário Internacional Economia Criativa como Estratégia de Desenvolvimento – 21 e 22 de março de 2019 (Brasília-DF)

21 de março de 2019

17h a 18h –Credenciamento
18h a 20h – Cerimônia e Formação da Mesa de Abertura
Participantes:

  • Carlos Siqueira, presidente do Partido Socialista Brasileiro
  • Ricardo Coutinho, presidente da Fundação João Mangabeira

Palestra de Abertura: Inovação e Educação, as bases de uma revolução criativa
Palestrantes: Viviane Mosé
20h30 – Jantar de Confraternização

22 de março de 2019

09h a 10h30 – Painel 01
Tema: Sociedade, Indústria e Projeto de Desenvolvimento
Palestrantes:

  • Lídia Goldenstein
  • Francisco Saboya
  • Representante da Embaixada da China

11h às 12h30 – Painel 02
Tema: Reforma Urbana Criativa
Palestrante:

  • Ana Carla Fonseca – Cidades Criativas
  • Carlos Martins – Portugal
  • Carlos Leite – São Paulo

13h a 14h – Almoço
14h a 15h30 – Painel 3
Tema: Economia Criativa e Inclusão Social, contra a violência
Palestrantes:

  • Charles Siqueira – Inclusão Social
  • Francesco Farrugia – Campus Party
  • Paula Trujillo – Medelin

15h30 a 16h – Coffee Breack
16h a 17h30 – Painel 4
Tema: Políticas Públicas e Modelos de Governanças
Palestrante:

  • Claudia Leitão – Plano Nacional de Economia Criativa e Observatório de Fortaleza
  • Domingos Leonelli – Instituto Pensar / Site Socialismo Criativo
SERVIÇO EVENTO

O QUÊ: Seminário Internacional Economia Criativa como Estratégia de Desenvolvimento

QUANDO: 21/03, das 18 às 20h, e 22/03, das 09 às 17h30

ONDE: Hotel Nacional (SHS Quadra 1 – Bloco A – Asa Sul), em Brasília/DF

REALIZAÇÃO: PSB Nacional e Fundação João Mangabeira

 

Compartilhe!



Acessibilidade