Pesquisa
sábado 25 novembro 2017
  • :
  • :

100 anos – Exposição revisita Miguel Arraes

A Câmara dos Deputados recebe todos os seus visitantes, parlamentares e convidados especiais, nesta terça-feira, a partir das 9h30, para conhecerem à vida de um dos mais atuantes políticos da história democrática brasileira. Dando prosseguimento às homenagens em comemoração ao centenário de Miguel Arraes, a Fundação João Mangabeira e o Partido Socialista Brasileiro (PSB), em parceria com o Instituto Miguel Arraes apresentam a exposição “Miguel Arraes: Uma trajetória de luta pelo Brasil”. Advogado, economista e um grande líder popular, Arraes iniciou sua trajetória política no movimento estudantil e, em 1948, assumiu a Secretaria de Fazenda do Estado de Pernambuco. Foi eleito deputado estadual (1954), e prefeito de Recife (1959).

Em 1962, elegeu-se governador de Pernambuco, quando foi deposto pela força das armas do golpe de 64. Exilado (1965), semeou a luta pela liberdade em outros países e sempre foi uma referência de oposição ao regime militar. Foi recebido nos braços do povo após a anistia (1979), e se elegeu deputado federal no ano seguinte. Cada vez mais popular, assume novamente o governo de Pernambuco, em 1987.

Em 1990, entra no PSB e é eleito deputado federal, sendo o candidato mais votado do país, com mais de 300 mil votos. Tornou-se Presidente Nacional do Partido, em 1993. Arraes construiu e representou com vigor a legenda por dois mandatos no Congresso Nacional e como governador em Pernambuco.

Sua vida e obra servem de inspiração a todos aqueles que lutam por melhores condições de vida, por justiça social e pela universalização dos serviços de saúde e educação. Sempre empunhando as bandeiras populares, defendeu o povo do campo e da cidade. Em suas palavras, “Encontrar a hora e a vez para os brasileiros é tarefa de todos nós, sobretudo dos nordestinos, espalhados que estamos por todo o território nacional.”

Incansável e convicto de seus princípios, era um exemplo à frente de seu tempo. Sempre próximo das pessoas mais simples e mirando no futuro, Arraes faleceu em 13 de agosto de 2005, aos 88 anos. Seu corpo foi velado no Palácio do Campo das Princesas, onde uma multidão emocionada acompanhou o cortejo até o Cemitério de Santo Amaro.

A exposição remete ao público à infância do ex-governador de Pernambuco e os efeitos da grande seca de 1915 na formação de sua personalidade. “Fizemos uma intensa pesquisa sobre a vida e obra do governador Miguel Arraes. Desde entrevistas com pessoas muito próximas até publicações internacionais e arquivos pessoais foram utilizados para trazermos essa exposição aos brasileiros. A ideia é expor a vida e os ideais de Arraes por todo o Brasil também no próximo ano. Estamos abrindo esta perspectiva nos Estados e Pernambuco já demonstrou interesse em receber a exposição”, adiantou a curadora da exposição e gerente executiva da FJM, Márcia Rollemberg.  Miguel Arraes marcou sua trajetória política como protagonista de grandes transformações políticas e sociais em diversos momentos desde o golpe militar, a redemocratização do país, as conquistas sociais e tensões no campo. Arraes representou e reflete aos brasileiros a luta pela igualdade de oportunidades. Neste momento de profundas movimentações sociais e crises ética, política e econômica, trazer o legado de Arraes é providencial para reflexão dos caminhos que devemos escolher para trilhar.




Acessibilidade