Pesquisa
domingo 22 outubro 2017
  • :
  • :

Café com Política – Novo marco do setor elétrico e a privatização da Eletrobrás

A Fundação João Mangabeira (FJM) promoveu, na quarta-feira (30/08), em Brasília, debate sobre a privatização da Eletrobrás e a chamada “descotização” do setor elétrico.

Estiveram presentes o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, o presidente da FJM, Renato Casagrande, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, além de deputados, senadores, e representantes de segmentos sociais do partido.

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, criticou a proposta de privatização e afirmou que a discussão deve ser levada à Executiva Nacional do partido.

Renato Casagrande, presidente da FJM, disse que os recursos que o governo pretende arrecadar com a privatização da Eletrobras irão “tapar alguns dias” os encargos da dívida pública. ”não é a hora de vender a Eletrobras, que passa por uma crise, e tudo que se vende em um momento de crise, se vende mal. O governo estará arrecadando o dinheiro da venda apenas para tapar alguns dias os encargos da dívida pública”, criticou.

O engenheiro elétrico e ex-presidente da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), João Bosco de Almeida, criticou nesta quarta-feira (30) a pressa do governo do presidente Michel Temer em encaminhar o processo de privatização da Eletrobrás.

Durante a sua apresentação, Almeida falou sobre as mudanças mais relevantes no setor desde os anos 1990, e destacou os principais pontos do novo marco regulatório proposto pelo governo Temer.

A privatização da Eletrobrás e a chamada “descotização” do setor elétrico, propostas distintas do projeto de lei que ainda será encaminhado ao Congresso, entraram na pauta do novo marco do setor.

Café com Política é um ciclo de palestras promovido pela FJM para debates sobre assuntos estratégicos e de relevância nacional.




Acessibilidade